À Hóme!

 

À Hóme! (Capa Actual)

 

2172L: parece mesmo um tuga dos antigos, só que não é. Na verdade, trata-se de um andróide, desenhado para imitar os jeitos e costumes de um povo que em tempos ocupou parte da Península Ibérica. Tudo o que sabe sobre ser português é o que consta nos seus arquivos, mas quando se vê transportado para a Alfama de princípios do século XXI, 2172L apercebe-se que há várias particularidades que não foram incluídas na sua programação.

 


itunes-buttonkobo-Buy-Button.fw_1badge_kindlesmashwords_button


Comentário do autor: Na sua versão inicial este conto tinha por título Seres Ómanos. A não ser pela inclusão de alguns elementos, a história não mudou assim tanto que justificasse um novo título, mas eu achei que era boa ideia e mudei. (Foi o mesmo raciocínio que levou à escrita de uma história que mete andróides e viagens no tempo em Alfama.) Parvoíces à parte, este é um dos tipos de história que mais adoro escrever, pois dá-me sempre a possibilidade de sair para fora do chamado convencional.  Melhor que isso só um

(O parágrafo anterior não foi interrompido sem querer; fui eu que não me consegui lembrar de nada que fosse melhor do que sair para fora do chamado convencional.)

Depois de leres, comenta esta história aqui:
Goodreads-iconunnamed (2)

Guardar

Guardar

Guardar

Guardar